quinta-feira, abril 21, 2011

Fraldas para todos!




A ministra da Saúde, Ana Jorge, avisa os hospitais de que é preciso controlar o número de fraldas fornecidas por doente.

"Muitas vezes as fraldas têm asas e desaparecem, como outros produtos do hospital. Tem de haver um controlo do número de fraldas fornecidas. É preciso gerir muito bem o número de fraldas que se gastam num serviço, quer para crianças, quer para adultos", comentou Ana Jorge à agência Lusa, pedindo a todos - profissionais de saúde e cidadãos - para se lembrarem de que os produtos usados nos hospitais saem dos impostos comuns.

Ora uma vez que a notícia não foi dada aos directores de serviço de cada instituição, mas ao público em geral, tenho de assumir que estava a avisar o público em geral para não levar fraldas para casa. Mas a verdade é que está toda a população preocupada com o futuro. E com medo de se vir a borrar com as medidas que aí vêm. Assim, no bom espírito do desenrasca, cada um arranjou as fraldas onde pôde.

Aproveito para dizer que o facto de os produtos usados nos hospitais provirem dos impostos não abona muito a favor do comportamento que a Srª Ministra defende… é que, no geral, o pessoal cá do burgo acha que se foram os impostos que pagaram é de todos. Logo…

P.S. Porque raio é que compraram fraldas com asas?

Foto Daqui

8 comentários:

Natural.Origin disse...

A Ministra da Saúde...

Esoterics occultism paranormal (fed up with aberrant normality)
( Gostas )
Então vais adorar os meus Blogues.

Comenta lá Amigo!
:)

Utena disse...

Bem já ouvi muita coisa fraldas voadoras é a primeira vez... esperemos que só o façam enquanto limpas senão... vêm para uma quantidade de m*** daquelas
=)
Beijinho

António Branco disse...

Olá Natural.Origin!
Bem vindo!
Vou ver o teu blog!

António Branco disse...

Haha! Utena! Na altura não me passou essa pela cabeça :)
Mas dadas as condições, acho que já só falta asas nas fraldas recheadas :)
Beijoca

Fresco_e_Fofo disse...

Genial! O texto, não o aviso da ministra, pois se quem devia controlar não controla, era bom que a senhora tomasse as medidas adequadas, ainda que isso fosse mexer com os amigos das administrações.
Se formos a ver os ministros também são pagos com os nossos impostos. Por isso há a hipótese de os portugueses acharem que têm direito a trazer um ministro para casa. O que a verificar-se, só ia contribuir para o aumento do roubo de fraldas lool.

Marta disse...

Provavelmente muitas das que desaparecem são levadas pelos enfermeiros e auxiliares. Digo isto porque tenho um vizinho lá na terra que é auxiliar num hospital publico e tem um lar de idosos ao seu cuidado, volta não volta é ver o senhor chegar cheio de sacos com material do hospital. Pena que pague o justo pelo pecador.

António Branco disse...

Olá Fresco! Se me viesse um ministro para casa levava com uma fralda ;)

António Branco disse...

Olá Marta!
Eu sei, eu sei... mas há que acabar com estes desvios... eu só estava a brincar com a situação pois a notícia foi transmitida para todos os portugueses, que foram convidados a não desviar fraldas, quando quem as desviará mais facilmente é quem trabalha nos serviços em causa.
Mas tudo se resolve...