quarta-feira, novembro 24, 2010

No arms, no legs, no worries.


Olha se ele tivesse nascido cá. Sem braços, sem pernas e com uma dívida do caraças. … e com o Cavaco como presidente!

Na verdade é um exemplo de coragem… mas a alternativa seria não sobreviver… como diria alguém, ninguém nasce herói. São as condições que criam os heróis. Aqueles que em condições muito adversas não chegam a heróis não fazem histórias destas…

8 comentários:

Rui Caldeira disse...

Penas e lamentações à parte, só queria dizer que se eu tivesse o nabo com metade do tamanho do couto dele, era o gajo mais feliz do mundo.


Oh António, se o rapaz viesse a Portugal e conhecesse o Cavaco, como é que achas que ele ia segurar o bolo rei ?!

Antonio Branco disse...

Assim que chegues aos 45 começas a levar com emails quase diários sobre as mais diversas formas médicas e cirúrgicas de aumentar o tamanho do nabo... não te preocupes.
Quanto ao bolo rei, acho que basta comê-lo de boca aberta. Braços, pernas e cérebro, são acessórios...

Jane disse...

Que bonito vídeo, e óptima lição de vida. ;)

Antonio Branco disse...

Olá Jane! Bem vinda! É verdade. Mas, como dizia, as condições adversas podem tornar-nos heróis. Também é verdade que em condições menos adversas nos falta, às vezes, coragem para procurar novos caminhos.

Fresco_e_Fofo disse...

Se ele tivesse nascido cá, era mais difícil ser herói. A concorrência é enorme porque só para sobreviver, em Portugal, não basta ser Heróis do Mar.

Antonio Branco disse...

Olá Fresco! Acho que quanto maiores as dificuldades, maiores as probabilidades de sermos heróis. Neste momento temos 1,8 milhões que não sabem como fazer para chegar ao fim do dia com alguma coisa na barriga... são muitos heróis. Tantos que as Tvs não falam deles pelos nomes, mas "pelos que estão abaixo do limiar da pobreza".
Passei ontem às 9.30 no tunel do parque de estacionamento da Estação do Oriente. Havia centenas a acordar na altura. Reconheço que acordar às 9.30 é um previlègio ;) Mas também reconheço que viver na rua exposto a tudo e a todos, mendigar comida e outros bens essenciais, perder hábitos higiénicos por falta de condições... não são nada que uma pessoa em condições de saúde mental queira... são condições para as quais podem ser atiradas pessoas, que nalgumas casos, se não perderem a saúde mental, só como heróis suportam...

Dark angel disse...

Este tipo de vídeos deixa-me chorona, e faz-me relativizar tanto daquilo que diariamente é rotulado como sendo difícil...
Retirando do contexto de ter ou não nascido em Portugal, a verdade é que há pessoas fantásticas, capazes de tudo tendo quase nada, fortes, mesmo sem grandes forças.
Mais que heróis são exemplos...

Boa semana, António

Antonio Branco disse...

Olá Angel! Tens toda a razão. Preferia que não existissem estas pessoas. Era - do meu, eventualmente errado, ponto de vista - bom para elas. Mas quem sabe não é melhor para mim (talvez para todos nós) que elas existam... para me fazerem sentir que algumas das minhas birras são só isso: birras.
Boa semana Angel!