segunda-feira, julho 19, 2010

Da mochila de emergência à guerra com o Irão.


Ministro aconselha: guarde comida na despensa e numa mochila de emergência

O ministro da Agricultura António Serrano, iniciou uma campanha no sentido de encher a despensa (a "despensa que não se dispensa") e uma mochila (" a mochila de emergência") para situações de catástrofe. A mochila deve conter alimentos básicos para sobrevivência, tendo o Instituto Ricardo Jorge preparado listas para que as receitas mantenham a qualidade nutritiva.

Apesar de se alegar que se trata de uma imposição da União Europeia, esta parece ser uma altura estranha para a ocorrência. É que a União Europeia já tinha feito esta recomendação em 2005…

Motivos para o anúncio nesta altura?

1 – Incompetência do Estado.
2 – Estamos à espera de uma catástrofe natural de que não estávamos anteriormente. Esta é uma fraca hipótese já que não temos mecanismos para prever terramotos ou furacões a médio prazo.
3 – A crise vai-se acentuar. Esta hipótese tem mais probabilidade. Mas se a crise se agravasse a ponto de necessitarmos de reservas que tivéssemos em casa… a coisa estaria mesmo grave…
4 – Aproxima-se uma guerra. Parece-me plausível. Porquê?

O que costumam fazer os EUA quando a crise aperta?

a) 1915 - navio Lusitania; levaram-no carregado de passageiros para território pejado de submarinos alemães à espera de motivo para entrar na guerra. As fábricas de armamento americanas estavam a produzir abaixo das capacidades.
b) 1951 - Pearl Harbor; retirando de Pearl Harbor os navios mais modernos após serem avisados do ataque japonês, deixaram propositadamente que os restantes fossem destruídos (junto com 2403 militares). Tiveram o motivo que queriam para entrar na guerra.
c) 1964 – Vietname; levaram um destroyer para águas territoriais vietnamitas e declararam guerra depois de serem atacados.
d) 1980-1988 Iraque-Irão; os EUA emprestaram vários biliões de USD ao Iraque e venderam-lhe armamento; esta guerra teve como base (entre outras coisas) o assassinato do ministro iraquiano Tareq Aziz. Não se sabe quem o assassinou. Os iraquianos acharam que foram os iranianos… em 1989 o Iraque estava arruinado e não conseguia pagar as dívidas. O Kuwait desrespeitando as suas quotas na OPEC aumentou as vendas de petróleo diminuindo o seu preço e degradando ainda mais a situação de miséria do Iraque.
e) 1990 – Iraque; o Iraque invade o Kuwait por vários motivos, sendo um deles a tentativa de manutenção do preço do petróleo. Os EUA atacam o Iraque para “libertarem” o Kuwait e fazerem os preços do petróleo à sua maneira.
f) 2001 – Ataque aos EUA. Supostamente por terroristas que nunca ninguém encontrou.
g) 2003 – Iraque e Afeganistão; ninguém sabe quem esteve por detrás do ataque do 11 de Setembro. Há quem diga que foram os próprios americanos (ver post abaixo “Manipulações”). Mas o Iraque e o Afeganistão foram atacados e ocupados. Afinal, deveriam estar carregados de armas de destruição maciça… não estavam, mas isso não interessa para nada.
g) 2011 – Irão; não sei o que o Irão (ou alguém pelo Irão) vai fazer a Israel mas alguma coisa sucederá senão esta coisa deixa de funcionar nos mesmos moldes.
Todos estes acontecimentos levaram ao aumento de vendas dos EUA, nomeadamente de armamento e ao aumento do preço do petróleo e consequente valorização do dólar, moeda de compra do petróleo.

Consequências deste anúncio da despensa e mochila de emergência feito ministro da Agricultura.

1. Para os supermercados:
Aumento das vendas. Partindo do princípio de que os bens vendidos terão um prazo de validade de 6 meses, se eu quiser manter a mochila de emergência, vou estar a gastar 100 € ou mais por ano (a propósito: porque carga de água foi o ministro anunciar esta medida num supermercado espanhol quando temos tantos portugueses?)

2. Para o cidadão:
2.1. Vai gastar esse valor
2.2. Vai-se estar nas tintas.
2.3. Não se vai estar nas tintas mas não vai poder gastar esse valor porque o orçamento não chega.

Só para terminar. E andamos com a mochila diariamente? Ou deixamo-la em casa?

18 comentários:

Mlady disse...

Ás vezes penso que certos anúncios servem para desviar a atenção do que realmente importa neste momento. O que pode acontecer é importante, mas ainda mais é o que se está a passar neste momento e que vai afectar o nosso futuro como uma verdadeira catástrofe.

Alguém... disse...

O melhor mesmo é ter duas mochilas, uma em casa e outra para quando saimos.

Infelizmente que mais há para dizer!?

Antonio Branco disse...

Olá Mlady! Bem vinda!

Tens toda a razão! Dizer uma coisa destas tem consequências. Mas dizê-la esquecendo o essencial ainda tem mais... e levamos o tempo a falar e a discutir o que não é essencial... e a criar fantasmas futuros que escondem os esqueletos presentes...

Antonio Branco disse...

Olá alguém!

Das mochilas ou três. Uma suplente ;)

Isto não está fácil... como diria um ex primeiro ministro... em poucos anos melhora. Só pode!

Vera, a Loira disse...

Olá António

Gosto do novo visual do blog, fico contente por finalmente teres a caixa de seguidores, assim é muito mais fácil ver os teus post's quando publicados.


E sobre o post o meu comentário ía ser nada mais nada menos do que o que escreveste no último paragrafo.

Não sei se ria.

Antonio Branco disse...

Olá Vera!
Podemos ainda ter uma mochila em casa e outra para quando saímos como dizia Alguém e, já agora, uma suplente ;)

Vera, a Loira disse...

E eu vou precisar de uma para levar quando for andar de bicicleta, mas com o peso acho que não conseguia pedalar grande coisa.

Dora disse...

Tenho uma amiga que já tem uma mochilasita dessas feita...juro.

Antonio Branco disse...

Vera - A vida é difícil. Temos de seguir as regras, mesmo que com esforço. Pedalar com 50 quilos às costas faz bem à circulação e à musculação (pode não fazer à coluna... mas não podemos ter tudo ;)

Antonio Branco disse...

Dora - Com arma lá dentro ou sem ela? ;)

Rui Caldeira disse...

Acho que o ideal é guardarmos a mochila dentro da dispensa, assim fica tudo junto.

Já agora, gosto mais deste 'teu' novo visual, ainda não tinha cá vindo pois estou a aproveitar os rasgos de genialidade animal que tenho de vez em quando. Apesar de não ter mulheres nuas no fundo, tambem não tá mal de todo !


1 Abraço

Antonio Branco disse...

RUI!
Bem vindo a esta minha nova casa! Tentei colocar uma por detrás. Mas não era uma mulher nua... era a Nebulosa de Orion. Local de onde dizem que provimos... na prática a mãe de todos nós... ou seja... uma mulher :)

Um abraço!

Antonio Branco disse...

Rui!
P.S. A mochila na despensa sempre nos permitia poupar. Acho é que o pessoal metia a mochila na despensa e não a enchia... isso não dá lucro aos supermercados ;)

Rui Caldeira disse...

Pois, eu pessoalmente, penso muito no bem-estar do Belmiro , coitado do senhor . . .

Dark angel disse...

De ares renovados, mas os assuntos interessantes de sempre :)
Este país tem tanto motivo para nos levar à loucura, que acabamos a não dar importância a assuntos como o da mochila. E até é plausível... não?

Lu! disse...

Estas noticias deixam-me pasma... Não entendo o que pretendem com tais afirmações... Virá ai o principio do fim?!

=/

Beijinhos

Antonio Branco disse...

Rui - Neste momento não tenho acções dele, senão até me interessava pelo seu bem estar ;)

Dark Angel - Eu nem sei se hei-de levar a conversa da mochila a sério. Se a levasse a sério seria um assunto importante. Mas... há tanta gente com dificuldade em chegar ao fim do mês... será que se eu tenho dinheiro para andar a fazer mochilas destas não o devo aplicar na ajuda a quem precisa? É que encher uma mochila para um mês (por pessoa) corresponde a ajudar um mês uma pessoa (por mochila cheia) que precise... se eu encher a mochila e não a usar, ao fim do prazo de validade dos produtos deito-os fora. Entretanto, quem passava mal continuou a passar mal e eu deitei comida fora... assim... pode até ser importante. Mas há outras coisas mais importantes... parece-me a mim...

Lu - O fim chega todos os dias para muitas pessoas... e o nosso chegará um dia. Acho que é melhor não nos preocupar-mos já com isso. Para já, o que querem é vender mais produtos nos supermercados para fazer "arrancar" a economia :)

Rui Caldeira disse...

António, tens bom remédio, compra ! ahahah compra pra mim já agora. ..