terça-feira, dezembro 20, 2011

Um filminho de que gostei.

2 comentários:

Isa disse...

Imagens lindas, de sítios onde o Homem realmente vale enquanto espécie, com o devido respeito pelas outras e pel natureza. Haviamos de ir todos, em tipo workshops, viver nesses sítios e olhar para tudo de igual para igual, a ver se aprendíamos a valorizar o que é de valorizar.

(Em grupos de 10, pra não estragarmos as coisas ...)

António Branco disse...

Nós não vamos a estes locais, mas eles virão cá ter ;)Que com o regime de emigração proposto, qualquer dia temos um deserto :)

Brinco com coisas sérias... são imagens bonitas, sim, que o mundo ainda as tem. Mas, por vezes, são douradas pelas produtoras.
Ficamos muitas vezes obcecados pelas notícias da tv, mas o mundo é mais do que isso... por vezes até mais irredutível, mais duro, mais cruel. Uma criança arrisca a vida, usando duas cordas para passar sobre um rio que corre louco, porque não há dinheiro para fazer uma ponte...
... provavelmente, ali ao lado, faz-se extracção de minério por tuta e meia... e, na volta, a criança até vai para lá trabalhar.

Sem querer tirar beleza às imagens, e o dourado da produção, se fossemos a esses países olhar para tudo de igual para igual, valorizaríamos o que temos de material. Não sei se valorizaríamos o que muitos destes povos têm de imaterial... não sei...