sábado, setembro 11, 2010

Ouro Viking



No dia 8, um pescador dinamarquês encontrou uma pulseira em ouro na Zelândia (Dinamarca).
O pescador telefonou para o Museu Vordingborg e ofereceu a pulseira para investigação e exposição. Descobriu-se ser uma pulseira Viking do século IX que provavelmente ficou visível na costa devido à maré baixa. O Museu prometeu uma recompensa ao pescador.

... a ideia que eu queria aqui deixar é que o pescador ofereceu a pulseira ao museu antes de saber de qualquer recompensa...

Um anel Viking (imagem acima) do mesmo século foi avaliado em 7,500 USD (5890 €).

... quando o governo faz leis tendo em vista seguir o comportamento económico e social dos nórdicos, deveria lembrar-se que ser nórdico é mais do que fazer leis que tentam imitar as leis nórdicas...

... não que não conseguíssemos chegar lá... mas estamos longe, no que diz respeito à "socialização". Entre nós, a disparidade de ideias, de comportamentos e procedimentos, deverá ter base na grande mistura que somos. Provenientes dos quatro cantos do mundo, só com procedimentos normalizados fortes e tendentes à coesão de tantas diferenças, e com um comportamento exemplar dos dirigentes, poderia todo um povo de 10 M de gentes diferentes chegar onde chegaram os nórdicos.
... também seria bom saber se é isso que todos querem...

3 comentários:

Sofia disse...

Somos tão diferentes, mas em algumas coisas gosto mais de nós:)
bj

Sofia disse...

Somos tão diferentes, mas em algumas coisas gosto mais de nós:)
bj

Antonio Branco disse...

Olá Sofia! Temos muitas coisas melhores do que muitos. Mas a organização e a honestidade não são das qualidades mais frequentes. E aí... gostaria que fossemos melhores...
... mas nem podemos. Somos uma mistura de gentes, de vontades, de costumes. Acaba, cada grupo, por fazer panelinha... os brancos, os negros, os judeus, os do norte, os do sul, os do Alentejo, os...
Mas sim! Temos coisas boas. E algumas melhores do que muitos!
bjs.