domingo, março 18, 2012

Igreja do Monstro de Esparguete Voador



Venho simplificar a religião, tema usualmente complexo. E apresentar-vos a Igreja do Monstro do Esparguete Voador, reconhecida nos Estados Unidos da América.

Do que tenho lido, parece que o Homem do Neandertal não deixou sinais de que fosse religioso. O Homo Sapiens, sim, deixou alguns. Como temos cerca de 90% da sua genética, acabámos nós, maioritariamente, por acreditar em qualquer coisa. Talvez por receio do desconhecido, da morte, o que seja…

Como se dividem os humanos de acordo com a crença:

Crentes (“Teus” de “Théos”, Deus em Grego)
Se dizem que Deus existe e que tal não pode ser provado, são Crentes Agnósticos (a maioria dos portugueses, crentes por tradição mas não muito preocupados com o assunto).
Se dizem que Deus existe e que se pode provar tal facto, são Crentes Gnósticos (maioria dos fundamentalistas são-no).

Ateus
Se dizem que Deus não existe e que tal não pode ser provado, são Ateus Agnósticos.
Se dizem que Deus não existe e que tal pode ser provado, são Ateus Gnósticos

Existem ainda os que “não querem saber”. São os Apateus (diga-se de passagem que esta religião também já está registada como religião oficial nos EUA).

Ora vem isto a propósito de uma religião de que tomei conhecimento hoje e para a qual fui convidado por um amigo. Acho que faz todo o sentido. É a Igreja do Monstro do Esparguete Voador. Uma Igreja reconhecida.

A Igreja do Monstro de Esparguete Voador, apesar de ter existido em segredo durante centenas de anos, só recentemente veio a público, quando foi publicada uma carta em Maio de 2005.
Os seus postulados apontam para o facto de o mundo ter sido criado pelo Monstro de Espaguete Voador. O Monstro do Esparguete Voador criou todos os seres vivos, incluindo os anões. As suas roupas oficiais são roupas de pirata. O seu chapéu religioso pode ser o chapéu de pirata ou um escorredor de macarrão. Na sua opinião, os piratas não são maus. São sim gays que viajaram por todo o mundo distribuindo doces a crianças. Os Pastafarians (nome dos crentes), crêem que o aumento das catástrofes no mundo, bem como o aquecimento global, se devem à redução do número de piratas, ocorrida nos dois últimos séculos. Os Pastafarians admitem ter lucro de seus fiéis e pedem-lhes dinheiro. Adoram cerveja e têm o dia sagrado à sexta feira.

Esta religião surgiu como reacção de um estudante americano ao facto de ter sido proibido o leccionar da teoria da Evolução nas escolas americanas no período em que George Bush foi presidente, tendo-se passado a dar maior relevância à teoria “Criacionista”. Pedia o estudante que fosse dado igual tempo de estudo à Teoria Criacionista, à Evolucionista e à do Monstro do Esparguete Voador, já que só a primeira era permitida e que a última tinha tanto sentido quanto a primeira. Registou a religião como religião oficial e tem milhares de seguidores por todo o mundo. Penso que cá serei o segundo, depois do amigo que me convidou, mas deixo o convite aos que estejam interessados. Deixei acima o site da dita, mas repito-o.

Recentemente, um Pastafarian Austríaco conseguiu que a fotografia utilizada num documento oficial fosse feita com um escorredor de macarrão na cabeça. Isto porque a lei austríaca permite utilizar nas fotos de documentos oficiais a cabeça coberta, desde que por motivo religioso, o que seria o caso.

4 comentários:

L.O.L. disse...

Oh My Spaghetti God
I can't belive on this. :)

António Branco disse...

Olá L.O.L. The Almighty Spaghetti!

Manuel Santos Marques disse...

Síntese magistral que decerto vai passar à categoria de textbook no curso de Teologia da Universidade Católica.
Give us our daily meatball.

António Branco disse...

Olá Manuel! Se passar, será que me pagam direitos de autor?

He boiled for our sins! Amen.